"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

terça-feira, 4 de abril de 2017

Novos tempos no rumo!

Plano Diocesano de Evangelização e Pastoral é apresentado ao clero e lideranças da diocese e tem a missão de direcionar a ação missionária nos próximos cinco anos.
Na história da Igreja, temos registros históricos de que muitas vezes viu-se a necessidade de se reunir a fim de reorganizar ou decidir determinado assunto. Isso é prova viva de que somos um povo atento e disposto a trabalhar em função do Evangelho de Jesus Cristo.
A Diocese de São José dos Campos já acumula alguns desses encontros em sua caminhada em quase quatro décadas de existência.

O início. A primeira assembleia foi realizada em 1994, tendo como objetivo principal, a elaboração do Plano Diocesano de Pastoral. No ano 2000, em conjunto com a Igreja no mundo todo, foi assumido o projeto Ser Igreja no Novo Milênio (SINM), que deu continuidade aos trabalhos iniciados em 1996 com o Projeto Rumo ao Novo Milênio, quando as quatro exigências ligadas à evangelização se tornaram as quatro comissões: Anúncio, Serviço, Diálogo e Testemunho de Comunhão, nas quais, hoje, estão inseridas as pastorais, organismos, movimentos e espiritualidades atuantes na Diocese.
Em outubro de 2003, acontecia a 3ª Assembleia Diocesana, no Seminário Diocesano Santa Teresinha, dirigida por Dom Nelson Westrupp, com a participação de aproximadamente 400 pessoas. O objetivo principal foi a elaboração do Plano Diocesano de Pastoral para os anos de 2004-2006.
Sínodo Diocesano. Realizado entre 2008 e 2010, sob o pastoreio de Dom Moacir Silva, este importante momento na caminhada diocesana, desejava ouvir dos diversos representantes de toda a Igreja Particular, as sugestões de princípios e orientações ao redor da missão evangelizadora. Após os encontros com os delegados, foi apresentando o Documento Conclusivo do Sínodo.
4ª Assembleia Diocesana. As rápidas mudanças da sociedade com seu impacto sobre a vida e atuação da Igreja apontavam para a necessidade da realização de uma nova assembleia. Sendo assim, Dom Cesar Teixeira convocou o clero, seminaristas, religiosas e lideranças leigas para nos dias 12 e 13 de setembro definirem cinco áreas prioritárias, as cinco opções pastorais:
  1. Família;
  2. Juventude;
  3. Processo catequético formador de discípulos-missionários;
  4. Ação missionária;
  5. Dimensão Social.
A partir dessas cinco áreas foi elaborado o Plano Diocesano de Evangelização e Pastoral (PDEP), que procura responder às perguntas: O que somos?; A quem servimos?; Onde queremos chegar?; Como faremos para chegar?
A aprovação do Plano. Na manhã do dia 18 de março de 2017, o bispo diocesano, Dom Cesar Teixeira, acompanhado da Equipe de Coordenação Pastoral (ECOP) composta pelos presbíteros: Pe. Alexsandro de Brito Ramos (Juventude / Presbíteros), Pe. Edinei Evaldo Batista (Coordenador de Pastoral), Pe. Geraldo Magela dos Santos (Ação Social), Pe. João Alves da Silva Sobrinho (Família), Pe. Luís Fernando de Siqueira Fonseca (Ação Missionária) e Pe. Thiago Domiciano Dias (Catequese) apresentaram ao clero, religiosas, seminaristas e lideranças o Plano Diocesano de Evangelização e Pastoral (PDEP), em Assembleia na Faculdade Católica de São José dos Campos.
Para Dom Cesar, a diocese vai continuar desenvolvendo as ações pastorais, mas agora orientada aos cinco pilaresestabelecidos no PDEP.
“Nós trabalhamos durante dois anos nesse plano, consultamos muita gente, e quem quis participar, participou. Agora é trabalhar organizadamente a partir das prioridades já estabelecidas e devidamente aprovadas”, completou o bispo.
O PDEP servirá como um instrumento de planejamento para todas as ações diocesanas. Todos os grupos, pastorais, ministérios, serviços, comunidades, movimentos, irão trabalhar, nos próximos anos (2017-2021), a partir das linhas de ação e dos projetos que foram elaborados ao longo da construção do Plano.
Para Padre Edinei Evaldo Batista, coordenador diocesano de pastoral, um Plano de Evangelização elaborado coletivamente pretende ir além do objetivo de ser “mais um documento”, como muitas pessoas podem entendê-lo.
“Por esse caminho, quer ser a síntese de princípios, objetivos, referenciais e projetos que nortearão a ação evangelizadora e pastoral de toda a Diocese, efetivando-se em suas intenções, práticas, decisões e investimentos, tanto por parte dos que coordenam as ações quanto por aqueles que as executam nas bases,” conclui.

Assessor do Setor Juventude, Padre Thiago Domiciano Dias, se mostra motivado em seguir com a evangelização com os jovens da diocese e apontou os desafios.
“A preocupação maior está em torno da estruturação das expressões juvenis, e bem como os crismados, que é uma consequência da ação missionária”.
O sacerdote enxerga que há um grande trabalho a ser feito com os jovens no pós-crisma e que para isso, será necessário adequar as ações com as tecnologias.
“Temos que dar uma atenção aos cantos e recantos da nossa diocese, e ainda sem contar a questão da globalização, a comunicação, e temos que acompanhar isso. Temos que usar desses meios para um processo evangelizador”, finaliza.
“É uma realidade nova para nossa diocese em colocar um Plano de Evangelização em prática é sempre um desafio. Para nós do clero, diáconos e padres, sob a luz do Espírito Santo, confiando naquilo que é o chamado da Igreja: ser uma Igreja em saída, dinâmica. Uma Igreja que sai, mas também uma Igreja que acolhe”. (Padre Alexsandro de Brito Ramos – Pastoral Prebiteral)


 O logotipo

Conheça o significado do logotipo do PDEP:
Barco: símbolo da Igreja. Neste caso da Diocese de São José dos Campos.
Vela: em destaque a cruz, sinal do Cristo Salvador. Inflada pelo sopro do Espírito Santo, que de forma invisível conduz a caminhada e a missão da Igreja.
Cor vermelha da cruz: expressa o infinito amor de Deus por todos, manifestado em todas as ações de evangelização realizadas na Diocese.
Seis estrelas: representam os seis municípios que compõem a Diocese de São José dos Campos e representam todos os diocesanos, responsáveis pela implantação do PDEP para que o barco, isto é, a Diocese, avance em sua tarefa evangelizadora.
Mar em movimento: representa a realidade cultural, social, política e econômica dentro da qual a Diocese de São José dos Campos se encontra e com a qual deve dialogar e interagir.
Elaborado por Pe. Thiago Domiciano Dias e Marcos Vinícius Nogueira e finalizado a partir das sugestões dos membros da ECOP (Equipe de Coordenação Pastoral).

Assista a reportagem sobre a Assembleia 2017:
http://www.diocese-sjc.org.br/novos-tempos-no-rumo/


"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.