"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

domingo, 20 de junho de 2010

BÍBLIA

BÍBLIA


VER

A Bíblia é o livro mais lido, mais traduzido e mais procurado mundialmente. E não é por menos, a Bíblia contém tudo o que precisamos para vivermos uma vida plenamente. Nela contém a Palavra de Deus.
A palavra Bíblia vem do grego, ela significa "coleção de livros". Nela contém a história da Salvação. Podemos, para um melhor entendimento, caracterizá-la como uma "grande carta" enviada por Deus aos seus filhos. Nesta carta é revelado um Plano de amor que Deus preparou para cada um de nós.
Ela foi escrita durante 1.300 anos. Seu início ocorreu antes da vinda de Jesus, com as chamadas "traduções orais", que vem a ser as histórias contadas de uns para outros. Passado um bom tempo, os chamados escribas decidiram "passar para o papel" essas histórias. Com isso, pouco a pouco, a Bíblia foi sendo formada. Ela terminou de ser escrita no ano 100 d.C., com o apóstolo São João (que escreveu o Apocalipse, último livro da Bíblia).
A Bíblia foi escrita por cerca de 50 pessoas, mas inspirada por um só: DEUS. Deus, ao decidir escrever essa "grande carta", escolheu pessoas bem capacitadas para serví-lo de instrumento.
São três os idiomas originais da Sagrada Escritura: o hebraico, o aramaico (dialeto do hebraico) e o grego. A maior parte da Bíblia foi escrita em hebraico, já uma outra parte (quase o Novo Testamento inteiro) foi escrito em grego, e uma pequenina parte foi escrita em aramaico. Por curiosidade, a língua que Jesus falava era o aramaico.

Como a Bíblia é formada?

A Bíblia é formada por livros sagrados. São 73 os livros contidos na Bíblia. Desses 73 livros sagrados, 46 constituem o conjunto de livros do Antigo Testamento e 27 constituem o conjunto de livros do Novo Testamento. Podemos concluir então, que a Bíblia é dividida em duas grandes partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. A palavra "testamento" significa aliança.
O Antigo Testamento nos revela a Criação do mundo, as alianças que Deus fez com os homens, as profecias, a fidelidade e infidelidade do povo de Deus, e principalmente, a preparação do povo para a vinda de Jesus, o Messias.
O Novo Testamento possui quatro livros que contam a vida de Jesus Cristo (Mateus, Marcos, Lucas e João), desde o seu nascimento até a sua ascensão ao céu. Esses quatro livros sagrados formam um conjunto denominado evangelho. O Novo Testamento é também constituído por várias cartas (também chamadas epístolas), que foram escritas pelos apóstolos com o objetivo de direcionar os primeiros cristãos no caminho de Deus. Das 21 cartas, algumas são conhecidas como cartas de cativeiro, ou seja, eram escritas por apóstolos que estavam presos, pois naquela época os cristãos eram perseguidos pelos romanos. Além do evangelho e das cartas, o Novo Testamento possui um livro que conta os primórdios da Igreja de Jesus, que por sinal é a Igreja Católica, e outro livro que revela as profecias da Segunda vinda de Jesus, respectivamente, são eles: Atos dos Apóstolos (escrito por São Lucas) e o Apocalipse (escrito por São João).

Qual é a diferença entre a Bíblia Católica e a Bíblia Protestante?

Muitas são as pessoas que desprezam a Bíblia Protestante, dizendo não ser a Palavra de Deus. Isso é uma atitude erradíssima, pois tanto a Bíblia Católica como a Bíblia Protestante devem ser consideradas Palavra de Deus. A única diferença que há entre elas, é em relação ao número de livros. A Bíblia Protestante não considera sete livros como canônicos (sagrados; inspirados por Deus). Esses livros são os seguintes: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Eclesiástico, Sabedoria e Baruc. A Bíblia Protestante também não contém as seguintes citações do Antigo Testamento: Dn 13-14; Est 10,4-16,24.

Como podemos manusear a Bíblia?

Para aprender a manusear a Bíblia, devemos antes de tudo, saber o que são capítulos e versículos. Os capítulos são as divisões que encontramos dentro dos livros, eles são representados por algarismos. Normalmente, os capítulos aparecem em números grandes. Os versículos são as divisões que encontramos dentro de cada capítulo, sua função é de auxiliarmos na localização das passagens bíblicas. Normalmente, os versículos aparecem em números pequenos, que estão obrigatoriamente no meio do texto bíblico. Exemplo:




- Vamos aprender também os sinais de pontuação:

Vírgula (,) separa capítulo de versículo.
Exemplo: Dn 3,5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 5).

Ponto (.) indica um salto entre os versículos: ler somente o número que precede e o que segue.
Exemplo: Dn 3,1.4.5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículos 1,4 e 5).

Hífen (-) é o contrário do anterior, ler desde um versículo até o outro, sem omitir os versículos intermediários.
Exemplo: Dn 3,1-5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículos de 1 até 5).

Ponto e vírgula (;) separa citações, dentro do mesmo livro ou de um livro para outro.
Exemplo: Dn 3,1-5; Jo 4,5-6 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículos de 1 até 5. Evangelho segundo João, capitulo 4, versículos de 5 até 6).

Um esse (s) indica o versículo imediatamente seguinte ao número que o precede: portanto, o total de dois versículos.
Exemplo: Dn 3,1s (Livro de Daniel, capítulo 3, versículos 1 e 2).

Dois esses (ss) designa os dois versículos imediatamente seguintes: portanto, o total de três versículos.
Exemplo: Dn 3,1ss (Livro de Daniel, capítulo 3, versículos 1, 2 e 3).



JULGAR

A interpretação bíblica é algo muito importante, e NÃO devemos interpretá-la de qualquer modo. A Igreja Católica, que é a Igreja fundada pelo próprio Messias, vem desde os seus primórdios adotando o que chamados de tradição apostólica, ou seja, os ensinamentos de Jesus não foram até hoje deturpados e muito menos interpretados de maneira diferente. Ao ler a Bíblia, devemos Ter bastante cuidado, pois muitas são as palavras desconhecidas, as parábolas difíceis de ser entendidas, e principalmente, muitos são os equívocos que cometemos quando tentamos interpretar a Bíblia sem a ajuda de um sacerdote, um catequista, ou seja, um conhecedor do assunto.
O mundo é repleto de seitas que pregam a livre interpretação bíblica. Essa atitude desregrada causa o que vemos ao nosso redor: o nascimento de seitas e mais seitas que pregam aquilo que eles acham estar correto. Por isso, sejamos cautelosos na hora de lermos as Escrituras.



AGIR

Tendo em vista o que você aprendeu hoje, faça uma proposta de ação, que você possa cumprir fielmente. Como por exemplo, se comprometer com a leitura bíblica (diária, de preferência).


"Portanto, quem ignora as Escrituras, ignora Cristo"
São Jerônimo

http://www.catequisar.com.br

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.