"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

quarta-feira, 15 de março de 2017

Fé, o dom de Deus

Dom Adelar Baruffi
Bispo de Cruz Alta


“Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe está pedindo de beber, você é que lhe pediria e ele lhe daria água viva” (Jo 4,10). Estas palavras de Jesus à mulher Samaritana fazem parte do terceiro domingo da caminhada quaresmal, que neste ano tem um claro objetivo de renovação da fé batismal. O encontro de Jesus com a Samaritana visa suscitar nela o desejo da água viva, crer nele. A samaritana não conhece outra água, a não ser aquela do poço. Jesus lhe propõe uma experiência transformadora, a verdadeira “água viva”.

Jesus tem a capacidade de despertar na mulher o desejo desta água, que é dom, é gratuita, e supera infinitamente aquela que ela estava acostumada a beber. Desperta nela a fé, o anseio de vida plena.Quantas vidas se encontram perdidas ou anestesiadas na lógica do consumismo, vivendo como se não tivessem sido batizadas, como se Deus não existisse, como se os outros não existissem. Em quantas fontes erradas nosso povo busca água! Água que não sacia! Sem dúvidas nos é pedido que saibamos despertar o desejo de Deus no coração das pessoas, sobretudo dos jovens. Isto porque “o desejo de Deus está inscrito no coração do homem” (CIC 27). A todos os evangelizadores é pedido que tenhamos a atitude da proximidade com as pessoas, sentarmo-nos com elas, escutar sua história, às vezes seus sofrimentos e pecados. Sem este precioso tempo gasto com as pessoas, será difícil que desperte a vontade da “água viva”. Crer não é algo imposto desde fora, uma obrigação. A fé somente será autêntica se ela for desejada, sentida interiormente.“Ao pedir à Samaritana que lhe desse de beber, Jesus lhe dava o dom de crer”, rezamos no prefácio da Oração Eucarística.
O segundo desafio, que é a grande missão evangelizadora,é conduzir a esta fonte, para encontrar-se com Jesus e receber dele a água viva. É um encontro que não é somente um momento, mas um caminho continuado e sempre renovado, que acompanha toda a vida do batizado. É neste encontro que a fé é suscitada e professada. O ponto alto do diálogo é a revelação de Jesus como o Messias, esperado por judeus e samaritanos: “Este Messias sou eu, que estou falando com você” (v.26).Esta fórmula, repetida várias vezes no evangelho de João, recorda o nome de Deus, revelado a Moisés: “Eu sou aquele que sou” (Ex 3,14).Esta fé é “dom de Deus”, que somos convidados a conhecer. Conhecer é mais do que saber doutrinas ou celebrar ritos. É senti-lo vivo em nossa vida, saborear sua presença. É “sentir e degustar as coisas internamente”, como nos diz Santo Inácio de Loyola. 
Além de despertar a fé nele como Messias, o encontro com Jesus Cristo possibilitou um processo de integração da vida da Samaritana. A Samaritana percebeu que, na fala de Jesus, sua história estava sendo interpretada. Porém, não havia condenação. Havia acolhida e misericórdia que conduz à verdade que liberta. Reconfigura a vida a partir da fé em Cristo e do seu olhar misericordioso. Quem, na sua vida, sente-se acolhido e amado por Deus, responde, com gratidão, doando-se e fazendo o bem. O Espírito comunicado por Jesus converte-se no interior da pessoa em uma fonte que jorra, oferecendo vida e felicidade a si e aos outros. Por isso, logo vai à cidade e anuncia sua experiência. Convida as pessoas a conhecer “um homem que me disse tudo o que eu fiz” (v. 29). A evangelizada torna-se evangelizadora e provoca nos outros o desejo da “água viva”.

http://www.cnbb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20440:fe-o-dom-de-deus&catid=432&Itemid=204

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.