"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Desafio da fé autêntica

Dom José Alberto Moura

Desafio da fé autêntica

Dom José Alberto Moura
Arcebispo de Montes Claros (MG)

Muitos iam atrás de Jesus para buscar dele alguma cura ou solução de problemas. De fato, Jesus mostrou seu poder divino também através de muitos milagres. Mas a um certo ponto Ele testou a fé das pessoas, dizendo que daria sua carne para elas comerem e que ninguém pode se salvar se não através da ação do Pai. Muitos não O seguiram mais (Cf. João 6,56.65-69). Ele perguntou aos apóstolos se também eles não queriam abandoná-lo. Pedro logo reconheceu que somente Jesus pode dar a vida eterna.

Hoje é comum alguns quererem a modificação de verdades e exigências da Igreja, dizendo que vão abandoná-la se ela não fizer seus desejos. Mesmo certas normas disciplinares têm razão de ser para um bom encaminhamento litúrgico e pastoral. Alguns querem seguir opiniões de certos personagens, que usam da mídia até religiosa, com orientações que contrariam a renovação litúrgica trazida pelo Concílio Vaticano II. Tais pessoas se colocam como superioras à autoridade da Igreja, e mesmo a contrariam.
Sem a devida preparação e compromisso com a comunidade, os sacramentos ficam sem o efeito para o qual são recebidos. Fazer cerimônia só por ostentação social fica aquém da fé. Há a desculpa de que o Papa “abriu as portas da Igreja” para todos, mas não se pode aceitar qualquer coisa como válida. Uma coisa é acolher. Outra é ferir a natureza do sacramento, inclusive do matrimônio instituído por Jesus.
Na abertura do Concílio Vaticano II o Papa S. João XXIII lembrou as palavras de S. Paulo: “Cristo amou a Igreja... Ele quis apresentá-la a si mesmo esplêndida, sem mancha nem ruga, nem defeito algum, mas santa e irrepreensível” (Efésios 5,25.27). A Igreja é santa pela santidade de Cristo. Mas é pecadora pelo seres humanos que a constituem. Por isso, é necessário haver sempre a purificação com a conversão diuturna de seus membros. Então se torna indispensável todos a ajudarem a exercer sua missão, com contínua mudança. Alguns querem a Igreja pronta e não se sentem membros dela, ajudando-a a exercer melhor sua missão. Dizem-se membros, mas, na prática não o demonstram porque não dão sua contribuição para ela ser mais eficaz no que realiza. Felizmente temos muita gente de fé, que sabe distinguir o erro de alguns com a ação da maioria que realmente “veste a camisa” de Cristo e sua Igreja. Quem é beneficiado com os dons recebidos através da Igreja, e depois a apedrejam, estão apedrejando o próprio Jesus.
O Papa Francisco insiste, de modo carinhoso e firme, sobre a necessidade da Igreja viver “em saída”, isto é, em verdadeira missão. Deve-se sair de uma pastoral de manutenção ou eminentemente sacramentalizadora para uma pastoral missionária, indo-se atrás dos afastados. Isso requer conversão pastoral, valendo para o clero e todos os leigos e leigas. Para isso é preciso ousadia, entusiasmo, convicção e desinstalação. Nosso método não é o do proselitismo ou pressão psicológica e interesseira e sim o do atrativo e do ensinamento (Cf. Evangelii Gaudium 14). As Paróquias devem ser constituídas de comunidades menores, formando verdadeiras redes. Fica mais fácil a participação de todos, bem como a formação na Palavra de Deus, para se sedimentar a fé transformadora. A fé autêntica faz a pessoa não só participar de orações e liturgias, mas viver, praticando e ensinando os valores do Evangelho, na família, na sociedade, no trabalho, na escola, na política e em todas as atividades humanas.
http://www.cnbb.org.br/outros/dom-jose-alberto-moura/17157-desafio-da-fe-autentica

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.