"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Viu Jesus aproximar-se

Dom Caetano Ferrari
Bispo de Bauru


Quem o diz é João Batista, conforme se lê no Evangelho da Missa de hoje – Jo 1,29-34. Esta passagem de João foi escolhida para este Domingo do Tempo Comum, a fim de ressaltar que Jesus ao iniciar o seu ministério apostólico foi apresentado ao povo por ninguém menos do que João Batista.
Vendo Jesus se aproximar, João disse às pessoas que o ouviam: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Dele é que eu disse: ‘Depois de mim vem um homem que passou à minha frente, porque existia antes de mim’”. O Batista relembra que não faz muito tempo batizara a Jesus em água para que fosse manifestado a Israel. Disso João deu testemunho, dizendo: “Eu vi o Espírito descer do céu, como uma pomba, e permanecer sobre ele”. Confirmou que “este é quem batiza com o Espírito Santo”, e declarou: “Eu vi e dou testemunho: este é o Filho de Deus!”. Na sequência do Evangelho, João Evangelista continua contando que, logo depois, Jesus escolhe seus primeiros discípulos. Por causa do testemunho do Batista, nesse momento, dois de seus próprios discípulos, André e Felipe, mais provável do que João, passam a seguir a Jesus (cf. Jo 1, 35-40).
Ainda no começo de 2017, entramos já na segunda quinzena de janeiro. Olhando para o horizonte à nossa frente com fé e esperança, importa prosseguir a passos firmes com coragem, humildade e solidariedade. 
Um pouco de filosofia. Parto da constatação de que algo existe em vez do nada. Complicado, não? Tento explicar. Se algo existe, então, existem razões, fatos ou quem torna possível a existência de algo aqui ou ali presente. Essa é uma afirmação de base que para mim é verdadeira e real, e seguramente para você também. Para quem tem fé em Deus, a resposta é fácil, ou seja, Deus é quem dá o atestado dessa verdade de que alguma coisa existe. Porque Deus é a explicação última, o fato final que prova a existência de tudo. Por exemplo, o fato de que o computador em que escrevo este texto existe é que eu estou diante dele. E, no fim da sequência dos fatos, o fato que garante que eu existo é Deus que me criou. Portanto, para os que creem em Deus, repito, é fácil crer que algo existe, seja tanto na dimensão espaço-tempo, como o computador, a mesa, a cadeira, quanto na dimensão espiritual, como o pensamento, a beleza, a felicidade, a eternidade, a alma. Para nós, crentes, Deus é a razão da existência de todas as coisas, visíveis e invisíveis. O problema resulta complicado para quem não crê ou não quer crer em Deus. Ou para estes a solução seria fácil também? Por exemplo, para os materialistas que só acreditam nas coisas materiais e nas emoções ou nos prazeres e dores que elas nos dão neste mundo, a resposta é fácil porque para além deste mundo não existiria nada. Segundo eles afirmam, só neste mundo material é que existe algo e para além dele nada existe. No materialismo, portanto, depois da morte a vida seria ilusão e a alma humana deixaria de existir. Aliás, também Deus não existiria. Simples, assim. Para quem crê, Deus é a explicação, para quem não crê em Deus ou em qualquer outro ser transcendente, o nada é a explicação.   
A filosofia é muito mais complexa do que parece a vã filosofia. Desculpe o pleonasmo. Mas, simplificando quanto à questão colocada, na história da filosofia se destacam a corrente de pensamento chamada de metafísica (além da física, da matéria) que crê no transcendente, no sobrenatural, enfim em Deus, e a corrente de concepção materialista do mundo e da vida, que só acredita no imanente, na física, na ciência, na história. 
Por que estou dizendo isso tudo, que parece tão confuso? Porque nesse início do ano estou convidando você a encarar o futuro com fé e esperança, coragem, humildade e solidariedade. Os materialistas buscam, por conta própria, realizar os seus objetivos com a ciência e a técnica, com planos muito precisos e metas bem claras quanto ao bem-estar que gostariam de alcançar, quanto ao prazer a desfrutar, às vantagens a levar, ao sucesso, realização profissional e construção de um mundo melhor a obter, e ao bem aos outros a fazer, sem precisar de deuses nem de qualquer motivação de ordem sobrenatural, espiritual ou religiosa senão de realizá-lo por uma simples razão humana suficiente, por exemplo, de amor à humanidade. Enfim, eles se julgam pessoas racionalistas, científicas, bem resolvidas. Não se pode negar que sejam sinceros e esforçados. Nós cristãos, porém, começamos dizendo que fabricar projetos de vida sem Deus seria uma tragédia, um absurdo. No mínimo, tal pretensão nos frustraria e nos faria doentes antes da hora. E viver submetido a essa crença seria um inferno. Simplesmente, porque sozinhos nada podemos fazer, muito pelo contrário nós precisamos uns dos outros e, sobretudo, da graça de Deus. É Jesus quem disse: “Sem mim nada podeis fazer”. Um de seus discípulos inclusive declarou: “Tudo posso, mas naquele que me conforta”. Pois para nós, Deus é quem dá sentido à vida e ao mundo. Ele é o criador e ordenador do regime moral a que temos de observar para que esta nossa vida em meio a este mundo tenha sentido e nos conduza até à vida eterna, plena e feliz com Ele. Mais uma vez a Palavra de Deus diz que “Os justos herdarão a terra”. 
A vida é difícil, tanto para uns quanto para outros. A crença de que o homem basta a si mesmo para ser feliz e de que é autossuficiente para, com as próprias mãos, construir um mundo melhor é ilusória. As virtudes máximas do cristão são a fé e esperança, a humildade, a coragem e a solidariedade. 

http://www.cnbb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20114:viu-jesus-aproximar-se&catid=301&Itemid=204

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.