"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Como proteger-nos do Mal?


book282974640O Papa Paulo VI fez uma alocução, no dia 15 de novembro de 1972 (“Livrai-nos do Mal”), falando sobre o demônio, a sua realidade, perigo e maldade. O Papa afirmou: “O mal já não é apenas uma deficiência, mas uma eficiência, um ser vivo, espiritual, pervertido e perversor. Trata-se de uma realidade terrível, misteriosa e medonha.”

Quando fala do demônio, o Catecismo diz: “A Escritura atesta a influência nefasta daquele que Jesus chama de “o homicida desde o princípio” (Jo 8,44) e que até chegou a tentar desviar Jesus da missão recebida do Pai. “Para isto é que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo” (1 Jo 3,9). (n.394)
Sem meias-palavras, Papa Paulo VI reafirma a existência do demônio e da sua perversidade. Ele é o mal, o maligno, e enfatiza: “Sai do âmbito dos ensinamentos bíblicos e eclesiásticos (da Igreja) quem se recusa a reconhecer a existência desta realidade.”
O próprio Jesus foi tentado três vezes pelo demônio no deserto, e o venceu com o jejum, a oração e a força da Palavra de Deus. (cf. Mt 4,3-10). Jesus se referiu a ele como Seu adversário e o chamou de “príncipe deste mundo” (cf. Jo 12,31; 14,30; 16,11). São Paulo chamou-o “deus deste mundo” (cf. II Cor 4,4) e preveniu-nos contra as lutas ocultas que devemos travar contra sua pluralidade: “Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio”. Ele recomenda ter “a cintura cingida com o cinto da verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, os pés calçados para anunciar o Evangelho da paz. Sobretudo abraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dados inflamados do Maligno. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é a Palavra de Deus” (Ef 6,11-12).
Essas são as armas poderosas para vencer o Mal. A maior arma do maligno é mascarar sua ação e fingir que não existe. São Paulo afirmou: “O próprio satanás se transfigura em anjo de luz. Por conseguinte, não é de estranhar que os seus servidores se transfigurem em servidores de justiça” (2 Cor 11,14-15). Quem tem Deus como Senhor, o ama e foge do pecado, não precisa temer o Mal. São João garante: “Sabemos que aquele que é gerado de Deus se acautela, e o Maligno não o toca” (1 Jo 5,18).
O principal remédio contra Deus é culpado do mal que há no mundo?a ação diabólica é dado pelo próprio Cristo aos discípulos: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26,41). É pelo pecado que o demônio introduziu o sofrimento e a morte no mundo. “O salário do pecado é a morte” (Rm 6,3). Abandonar o pecado e cultivar a graça de Deus. “A graça é a defesa decisiva”, diz o Papa Paulo VI. Cultivar as virtudes, principalmente a caridade. “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé” (1 Pd 5,8-9).
Na Eucaristia está o grande remédio contra Satanás. E nossa mãe Maria Santíssima foi aquela que massacrou a cabeça da serpente maligna. É ela que protege cada um de nós, seus filhos a ela consagrados. Refugiemo-nos debaixo de sua proteção materna, consagrando-se a ela e rezando o Terço, o Ofício da Imaculada, a sua Ladainha e outras práticas. Também aos Anjos e Santos precisamos recorrer para nos defender das insídias do Mal. O Anjo da Guarda nos protege, quando nos colocamos debaixo de sua custódia.
O nosso Catecismo ensina algo muito importante sobre o Mal:cpa_ora_es_de_todos_os_tempos_da_igreja
“O poder de Satanás não é infinito. Ele não passa de uma criatura, poderosa pelo fato de ser puro espírito, mas sempre criatura: não é capaz de impedir a edificação do Reino de Deus. Embora Satanás atue no mundo por ódio contra Deus e seu Reino em Jesus Cristo, e embora a sua ação cause graves danos – de natureza espiritual e, indiretamente, até de natureza física – para cada homem e para a sociedade, esta ação é permitida pela Divina Providência, que com vigor e doçura dirige a história do homem e do mundo. A permissão divina da atividade diabólica é um grande mistério, mas “nós sabemos que Deus coopera em tudo para o bem daqueles que o amam” (Rm 8,28). (n.395)
Prof. Felipe Aquino
Fonte: http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2015/08/26/como-proteger-nos-do-mal/

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.