"Seja Bem vindo" - "Este é um espaço a serviço do Reino de Deus. Queremos fazer deste espaço um ponto de encontro com a Fé.” Encontros Catequéticos domingo, as 08h30. “Vida sim, aborto não!” "Este site usa cookies para ajudar a fornecer serviços. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies."

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Homilia do 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 21/01/2018

DIOCESE DE LIMEIRA

Vilson Dias de Oliveira


Eles, deixando imediatamente as redes, seguiram a Jesus

Leituras: Jonas 3, 1-5; Salmo 24 (25), 4ab-5ab.6-7bc.8-9 (R/4a.5a); Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 7, 29-31; Marcos 1, 14-20.

COR LITÚRGICA: VERDE
Animador: Nesta Eucaristia, fazemos memória do chamado feito por Jesus aos seus apóstolos, dando início à sua missão de profeta e servidor do Pai. Recordamos todas as pessoas e comunidades que se sentem chamadas e, sem mania de grandeza, colocam-se a serviço do evangelho e da construção da paz. Hoje o Senhor nos visita e, nesta celebração, renova seu chamado a cada um de nós. Ele quer nos livrar da tentação de poder e grandeza, nos dar a graça de confiar na sua força, que sempre se revela nos fracos e pequenos, para sermos anunciadores e anunciadoras humildes, disponíveis e alegres no seu Evangelho: "novos pescadores de gente".


1. Situando-nos brevemente
Neste domingo, lembramos o início da missão de Jesus e o chamado dos primeiros discípulos. Nós, em continuidade a esse chamado, recebemos o convite para segui-lo. Aqui estamos como convocados para missão de continuar o anúncio do Reino. Assim, começamos o Tempo Comum com um apelo firme e exigente de conversão ao Reinado de Deus.

Celebramos a proximidade do Reino que se manifesta nas ações de Jesus e em nosso compromisso com a transformação da sociedade. No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer ao pecado e ressurgir para uma vida nova.

2. Recordando a Palavra
O livro de Jonas foi escrito depois do regresso do exílio da Babilônia (538 a.C). O povo sofrido e desconfiado de tudo começou a cultivar certo nacionalismo radical e alimentar o desprezo e o ódio por outras nações. E nessa corrente, Deus acaba sendo envolvido. Assim o escrito de Jonas vai mudar essa visão fechada e mórbida, mostrando claramente que Deus também se preocupa com o destino de outras nações.

Nínive representa, de verdade, o que há de mais detestável e odioso para um judeu, pois é a capital da Assíria, uma nação opressora. Neste contexto é que se entende porque Jonas quer fugir de Deus. Jonas não admite a possibilidade de Nínive, símbolo da opressão, receber atenção de Deus. Mas se os judeus odeiam essa cidade, por que Deus deveria interessar-se por ela? O texto situa-se logo depois do episódio de Jonas ter sido vomitado na praia pelo peixe (ou seja, nem o peixe consegue “digerir” tamanha mesquinhez de Jonas).

Desta vez, o “profeta” obedece à ordem de Deus e vai a Nínive, a fim de proclamar ai a mensagem de Deus. O texto descreve a cidade como fantástica e enorme: são necessários três dias para atravessar a cidade. Exatamente, nesta cidade, Jonas anuncia: “Dentro de quarenta dias Nínive será destruída!” (3,4). Mas bastou um dia de pregação para que toda a população acreditasse em Deus, proclamasse um jejum e vestisse roupas de penitencia, obtendo assim o perdão de Deus.

É preciso colher alguns ensinamentos preciosos do texto: 1) Foi suficiente um terço da atividade de Jonas para que a cidade inteira se convertesse a Deus. Como é possível isso? 2) A cidade tem prazo de quarenta dias para se converter, a fim de não ser destruída, mas já no primeiro dia do anúncio todos se convertem.

Na verdade, Israel sempre teve profetas e sacerdotes que lhe mostravam o projeto de Deus, mas infelizmente, a conversão não aconteceu. Os nivivitas, ao contrário, mudam rapidamente de atitude ao primeiro anúncio de um profeta estrangeiro, e crêem em Deus. Eles são mais obedientes a Deus que os israelitas.

O Salmo 24 (25) pede que sempre cantemos ao Senhor, pedindo que tenha compaixão de nós e sempre se lembre de sua aliança. É um Salmo de confiança na misericórdia do Senhor, o qual afirma que a misericórdia e compaixão divinas conduzem o pecador ao bom caminho.

Já a II Leitura (1Cor 7, 29-31) encaminha o nosso olhar para a noção do tempo e sua relação com a realização do Reinado de Deus. Por isso, São Paulo comunica à comunidade de Corinto a urgência da conversão. Resumiríamos suas preocupações em duas afirmações que emolduram seus conselhos: irmãos, “o tempo está abreviado (...) pois a figura deste mundo passa” (1Cor 7,29.31). Examinando melhor a primeira expressão, descobrimos que Paulo não está falando do tempo cronológico, pois não usa seu equivalente grego “chronos”, mas “kairós” que significa, nos escritos paulinos, uma relação entre o mundo presente e o seu destino aos olhos de Deus, isto é, a salvação.

A afirmação “o tempo está curto” refere-se à proximidade da salvação que exige a relativização de todo e qualquer “esquema” de vida. Neste sentido, nossa atenção recai sobre a segunda expressão – “a figura deste mundo passa”. A palavra grega usada para “figura” é “schema”, que pode ser traduzida por esquema ou forma, mas também por atitude (Cf. BALZ, Horst. SCHNEIDER, Gerard. Dicionario Exegetico Del Nuevo Testamento. Volumen II. Salamanca: Ediciones Sigueme, 2022, p. 1630). É uma palavra rara no NT, aparece só duas vezes.

Tendo em conta a primeira leitura em que se reconhece a acolhida da palavra de Deus anunciada por Jonas e a conversão dos ninivitas, o mesmo se espera da comunidade cristã perante a iminência do Reinaldo de Deus e da manifestação de sua Palavra salvadora. É uma maneira de afirmar a necessária relativização do mundo, que deverá ceder lugar a outro mundo pautado no Governo de Deus.

No Evangelho, o anúncio do Reinado de Deus, ao qual se tem acesso pela conversão, exige a destruição de um tipo de existência para dar lugar à outra; aquela que o seguimento de Jesus exemplifica e antecipa: os pecadores deixam as redes, os pais e empregados, leia-se, abandonam um “esquema” de vida em função da salvação contemplada em Jesus.

3. Atualizando a Palavra
A leitura tipológica dos textos bíblicos nos ajuda a perceber a boa ação de Deus na história, oferecendo por sua palavra a oportunidade de regeneração, na qual os seres humanos poderiam voltar à sua condição original, ao “esquema” primordial intuído pelo Criador.

Homens e mulheres de outras épocas souberam captar o interesse divino de sermos cuidados por Deus, e esta percepção os levou a assumir mudanças fundamentais na maneira de conduzir suas vidas. E isto se tornou mais claro, pleno e disponível para nós em Jesus Cristo e sua Páscoa.

Por isso, a Liturgia deste domingo, nos faz pensar que toda ordem deve ser posta em crise perante o Evangelho. Todo esquema deve ser posto sob suspeita, a fim de que se verifique se sua direção está conforme o amor de Deus que, de diversas formas se mostrou na história e em Jesus se tornou tão obvio que é capaz de modificar nossa vida, frutificando em boas obras (cf. Oração do Dia).

4. Ligando a Palavra com ação litúrgica
A celebração litúrgica como um todo e, hoje, a aclamação ao Evangelho, nos indicam que a experiência da salvação e da libertação, situada no passado, é também uma possibilidade para nós estarmos no limiar da plenitude dos tempos: “O Reino de Deus está perto! Convertei-vos, irmãos, é preciso! Credes todos no Evangelho” (cf. Mc 1,15).

O Rito Penitencial visa que os fieis tenham em conta a necessária avaliação de sua existência perante o Mistério Pascal de Cristo. Favorece que se experimente, ritualmente, o que se anuncia com as narrativas e profecias bíblicas: por em suspeita os nossos esquemas e atitudes vaidosas perante aquele que é único em majestade e beleza.

Só se pode celebrar “dignamente” os Mistérios, conforme nos lembra um dos convites do Ato Penitencial, se vislumbrarmos no horizonte da celebração a transformação de nós mesmos segundo o Evangelho. Com isto, se espera a certeza de que “tendo recebido a graça de uma nova vida, sempre nos gloriemos dos vossos dons” (Oração depois da comunhão. Missal Cotidiano. Paulus, 2011, p.347).

Oração dos fiéis:
Presidente: Peçamos ao Pai para que possamos viver a graça da conversão e assim como discípulos-missionários possamos caminhar nos caminhos do Evangelho.

1. Senhor, que tua Igreja possa caminhar nos caminhos do Evangelho. Peçamos:
Todos: Mostrai, ó Pai, vossos caminhos.

2. Senhor, que os governantes possam valorizar os relacionamentos comunitários com todas as pessoas. Peçamos:

3. Senhor, encorajai-nos a aceitar o convite para colaborar na conversão de nossa comunidade. Peçamos:

4. Senhor, que inspirastes Paulo a nos ensinar o desapego de todas as coisas, inspirai-nos a valorizar cada vez mais as pessoas e não o apego aos bens materiais. Peçamos

5. Senhor, que Tua presença amorosa e misericordiosa esteja sempre ao lado de nossos dizimistas, para que sejam sempre protegidos em todos os momentos da vida. Peçamos:
(Outras intenções)

Presidente: Ó Pai, convertei o nosso coração e fazei que, abandonando as vãs preocupações do comodismo, saibamos segui-Lo com generosidade e coragem. Por Cristo, nosso Senhor.
Todos: Amém.

III. LITURGIA EUCARÍSTICA

ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS:
Presidente: Ó Deus, acolhei com bondade as oferendas que vos apresentamos para que sejam santificadas
e nos traga a salvação. Por Cristo, nosso Senhor.
Todos: Amém.

ORAÇÃO APÓS A COMUNHÃO:
Presidente: Concedei-nos, Deus todo-poderoso, que, tendo recebido a graça de uma nova vida, sempre nos gloriemos dos vossos dons. Por Cristo, nosso Senhor.
Todos: Amém.

BÊNÇÃO E DESPEDIDA:
Presid.: O Senhor esteja convosco.
T.: Ele está no meio de nós.

Presid.: Que o Senhor os guie no trabalho do anúncio da Palavra de seu Filho, cobrindo-os com sua bênção.
T.: Amém.

Presid.: Abençoe-vos o Deus todo poderoso: + Pai, Filho e Espírito Santo.
T.: Amém.

Presid.: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe.
T.: Graças a Deus.

Agenda do bispo Dom Vilson para fevereiro/2018
Dia 01/02 – Quinta-feira: Abertura da Novena – Lampadário na Paróquia N. Sra. de Lourdes, Pe. Fernando Mendes, às 20h00, em Limeira, SP.
Dia 02/02 – Sexta-feira: Missa e Posse de Pároco na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus, Pe. Deivison do Amaral, às 19h30, em Limeira, SP.
Dia 03/02 – Sábado: Casamento de Murilo Biagiolli, Igreja N. Senhora da Boa Morte e da Assunção, às 20h00, em Limeira, SP.
Dia 03/02 – Sábado: Leitura de Documento de Vigário Paroquial do Pe. Paulo Henrique Oliveira, Basílica Santo Antônio de Pádua, às 18h00, Cidade de Americana.
Dia 04/02 – Domingo: Missa e Posse de Pároco na Paróquia N. Senhora Auxiliadora, Pe. Diego Fabian Humeniuk, às 09h00, em Americana, SP.
Dia 04/02 – Domingo: Missa e Posse de Pároco na Paróquia Santa Gertrudes, Pe. Israel Alves de Souza, às 18h00, em Cosmópolis, SP.
Dia 09/02 – Sexta-feira: Missa e Posse de Administrador Paroquial na Quase-Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, Pe. Isael de Brito, às 19h30, em Americana, SP.
Dia 10/02 – Sábado: Missa e Posse de Pároco na Paróquia São Benedito, Pe. Luís Fabiano Canatta, às 18h00, em Americana, SP.
Dia 11/02 – Domingo: Missa e Posse de Administrador Paroquial na Quase-Paróquia Santa Eulália, Pe. Bruno Gabriel Steim, às 08h30, em Limeira, SP.
Dia 11/02 – Domingo: Missa e Posse de Pároco Paróquia Nossa Senhora do Brasil, Pe. Paulo Sérgio Lopes Gonçalves, às 18h30, em Americana, SP.
Dia 16/02 – Sexta-feira: Missa e Posse de Pároco Paróquia Santa Ana, Pe. Jefferson Luís Leme da Silva, às 19h00, em Limeira, SP.
Dia 17/02 – Sábado: Missa e Posse de Pároco Paróquia São Camilo de Léllis, Pe. Antônio Carlos de Almeida, às 19h30, em Americana, SP.
Dia 22/02 – Quinta-feira: Missa e Posse de Administrador Paroquial na Quase-Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, Pe. José Valter Rossini, às 19h30, em Araras, SP.
Dia 23/02 – Sexta-feira: Missa e Posse de Pároco Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Pe. Gilmarcos da Silva Teixeira, às 19h30, em Americana, SP.
Dia 24/02 – Sábado: Missa e Posse de Pároco Paróquia Jesus Crucificado, Pe. Rodrigo Alves, às 18h00, em Iracemápolis, SP.
Dia 25/02 – Domingo: Missa e Posse de Pároco Paróquia São Paulo Apóstolo, Pe. Vitor Tomé Minutti, às 08h00, em Limeira, SP.

Dia 25/02 – Domingo: Missa e Crisma na Paróquia São Francisco de Assis, Pe. Ismael Vanderlei Avi, as 16h00, em Araras, SP.

"A catequese não prepara simplesmente para este ou aquele sacramento. O sacramento é uma consequência de uma adesão a proposta do Reino, vivida na Igreja (DNC 50)."

Documento Necessário para o Batismo e Crisma

Certidão de Nascimento ou Casamento do Batizando;

Comprovante de Casamento Civil e Religioso dos padrinhos;

Comprovante de Residência,

Cartões de encontro de Batismo dos padrinhos;

Documentos Necessários para Crisma:

RG do Crismando e Padrinho, Declaração de batismo do Crismando, Certidão ou declaração do Crisma do Padrinho, Certidão de Casamento Civil e Religioso do Padrinho/Madrinha e Crismando se casados.

Fonte: Catedral São Dimas

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Reflexão

REFLEXÃO

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.

reflexão sobre o Dízimo

A espiritualidade do Dízimo

O dízimo carrega uma surpreendente alegria no contribuinte. Aqueles que se devotam a esta causa se sentem mais animados, confortados e motivados para viver a comunhão. O dízimo, certamente, não é uma questão de dinheiro contrariando o que muitos podem pensar. Ele só tem sentido quando nasce de uma proposta para se fazer a experiência de Deus na vida cristã. Somos chamados e convocados a este desafio.

Em caso contrario, ele se torna frio e distante; por vezes indiferente. A espiritualidade reequilibra os desafios que o dízimo carrega em si. "Honra o Senhor com tua riqueza. Com as primícias de teus rendimentos. Os teus celeiros se encherão de trigo. Teus lagares transbordarão de vinho" (Pr 3,9-10). Contribuir quando se tem de sobra, de certa forma, não é muito dispendioso e difícil. Participar da comunhão alinha o desafio do dízimo cristão.

Se desejar ler, aceno: Gn 28, 20-22; Lv 27, 30-32; Nm 18, 25-26 e Ml 3, 6-10.

Fonte : Pe. Jerônimo Gasques

http://www.portalnexo.com.br/Conteudo/?p=conteudo&CodConteudo=12

Programe-se

Catequese com Adultos/ Paróquia NSª do Rosário - todo domingo das 08h30 as 10h00 / "Vida Sim, Aborto não!"

" Encontros Catequéticos domingo, as 08h30."

*Catequese com Adultos/ Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Vila Tesouro - São José dos Campos - SP. * "Vida sim, aborto não!

Este blog pode possuir foto (imagem) retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.